Tuesday, August 01, 2017

PACHECO PEREIRA, O MEDINA CARREIRA SOFISTICADO 3

 
«Os republicanos, de facto, já mostraram que não têm vergonha nenhuma e deixam-se, assim, humilhar. Salvo uma ou duas excepções, e uma delas é McCain que está bastante doente, engolem estes insultos e pressões e vão lá a correr dar-lhe o que ele quer. Até agora ainda não correram bastante, mas quanto mais Trump se esforça para os humilhar, mais correm. Não, este não é o Partido Republicano de Reagan nem de Bush, é o Partido Republicano que foi quebrado na sua "linha de costas" pelo Tea Party e que Trump tomou de assalto.»
Pacheco Pereira em artigo de opinião "A época tola".

Afinal Trump parece já não ser tão certo para Pacheco Pereira o "sinal de uma considerável intuição política". Agora, que Trump despede twytamente à semana os que nomeia sucessivamente para seus ajudantes e humilha e acusa os seus homens de mão partidários de lhe quebrarem a linha de costa PP,  parece esquecer-se dos argumentos da visão política de Trump que descobrira uma América esquecida. 
Mas o que diz agora PP é retótica falida de quem sempre opinou e ainda opina baseado no simplismo falacioso de que o "politicamente correcto" é o mal da política actual que desvia e oculta a realidade da ineficácia prática e inoperância política dos "carreiristas" dos aparelhos partidários em resolver os problemas reais e mais prementes das populações, quando não as abandona.
No mesmo artigo de opinião acima transcrito o mesmo PP diz claramente, acerca dos candidatos às eleições autárquicas; "E depois, são muito menos controladas pelos aparelhos partidários dos grandes partidos que estão todos, PS e PSD, dominados por oligarquias." Claro, PP considerava que o Partido Democrático americano estava igualmente dominado por uma oligarquia demoníaca a quem o Trump de elevada intuição política iria desmascarar e partir a espinha.
Desconheço essa subtileza de Trump ter tomado o Partido Republicano a partir do Tea-Party, o que é real é que o Tea-Party era parte importante do dito partido republicano e, foi todo este partido, que levou Trump às costas até à eleição. O homens fortes do partido carregaram-no às costas e agora o intuitivo visionário sacode-os das costas como quem sacode a água suja do capote.
Pelos seis meses de governança trumpista o que se constata é que a intuição política do homem era a do pato-bravo e que afinal o que o levou a Presidente não foi nenhuma sua intuição política, que só existe na cabeça de PP, mas sim a falta de cultura e intuição política duma grande margem do povo americano.
E também contou com a preciosa ajuda dos que usaram e promoveram pejorativa e maldosamente a ideia do "politicamente correcto" ao ponto de propagandearem como preferível o "politicamente incorrecto" mesmo que este possa vir a rebentar com o mundo brincando às bombas nucleares. 

Labels:

0 Comments:

Post a Comment

<< Home