Monday, January 08, 2018

PAGAR OU NÃO A DEMOCRACIA

Alguém contra o financiamento dos partidos perguntou, num Blog, se a Democracia Ateniense da Grécia clássica era financiada.

Claro que a Democracia da Grécia Clássica era financiada. Toda instituição tem de ser financiada de um modo ou de outro e a Grega era-o de diversas formas conforme ao seu tempo.
Começou por nascer financiada pela fortuna da família dos Alcmeónidas a mais rica e poderosa família da Grécia daquele tempo e origem de Clistenes II, pai dessa Democracia e avô de Péricles. Democracia cujas bases económicas haviam sido instituídas por Sólon que, livrando os camponeses de perderem as terras e a liberdade lhes impôs, por outro lado, o pagamento de 1/6 das suas colheitas ao Estado.
Por volta de 477 a.C. forma-se a Liga Ática-Deliana que em breve conta com duzentas cidades que enviam para Atenas uma contribuição de 460 talentos cada uma e vários navios de guerra. Aristides distribuiu tão bem este tributo que foi cognominado "o justo".
Mais tarde Péricles monta a suas expensas a peça de Esquilo "Os Persas" e já como chefe do Partido Democrata e do Governo conferiu um "subsídio" a todos os Juízes cidadãos. Quando atacado e caluniado por todos os escritores, dramaturgos, artistas e por Tucídedes por gastar na reconstrução do Partenón "os tributos destinados a despesas de guerra serem utilizados para enfeitar a Cidade de dourados, tal como uma mulher enfeitada de jóias" , Péricles respondeu, entre outras, que "Se o tesouro ultrapassa as vossas necessidades, é normal que o utilizeis para os monumentos que facultarão à vossa Cidade a fama eterna"
Estava-se já em plena Guerra do Peleponeso e a guerra suja dos escribas opinadores contra Péricles e a Democracia rapidamente levaram a mesma para a decadência e morte lenta.
Precisamente o mesmo que já sentimos pairar no ar do mundo onde ainda subsiste Democracia ou coisa semelhante.
E se não a queremos pagar para que possa subsistir quando voltar a pairar no ar e sentir-se na pele o que a substituirá teremos uma imensa saudade dos partidos, dos políticos e da liberdade.    

Labels:

0 Comments:

Post a Comment

<< Home