Saturday, May 15, 2010

SÓ VI O PAPA

Estava em Lisboa e também aproveitei para ver o papa passar na Av. da Liberdade. E vi realmente passar o papa-móvel com o papa dentro, descendo a Avenida em boa velocidade rodeado de motos e carros. Foi uma visão quase de relâmpago mas ainda assim uma visão da cara e da figura branca do papa dentro do branco papa-móvel a velocidade de segurança.
O papa a gente vê. Ele aparece na Praça de São Pedro onde mora e se vem a Portugal a gente vê-o. Ele não está em todo lado mas onde está a gente vê-o. A minha confusão é que o Deus que se diz ele representa e o acompanha nunca se deixe ver. Só temos direito a ver o representante que está só onde está e ao representado que está em todos os lados e infinitamente não nos é dado a graça de o podermos ver um instante.
Para o crente será o mistério da fé, racionalmente é um paradoxo difícil de entender: o que só pode estar num lugar único a cada momento, deixa-se ver e até se mostra; o outro que está presente infinitamente em tudo e todos os lugares não se mostra, não se deixa ver nem diz nem indica. Com tanto mal e injustiça que fustiga o mundo e não sai da sua impassibilidade e imutabilidade por mais que mudem as circunstâncias.
Ou o verdadeiro Deus estará nas circunstâncias?

Labels:

0 Comments:

Post a Comment

<< Home