Wednesday, December 01, 2010

NA WIKILEAKS É TUDO EM GRANDE

Já pensaram quantos "crimes de atentados ao estado de direito", não teriam descoberto e imputado os magistrados de Aveiro, a presidentes, primeiros ministro, ministros, reis, secretários de estado, etc., do mundo inteiro, caso tivessem sido eles a caçar a documentação ou escutar as conversas que a Wikileaks vem divulgando?
É uma pena terem um país tão pequenino e sujo para mãos limpas tamanho de limpar o mundo.

Labels:

2 Comments:

Blogger Diogo Sousa said...

Neves
eu deixo uma pergunta muito mais sintética.
Que aconteceria áqueles (dois)"senhores" se tivesse acontecido na China,Russia, Cuba, Venezuela ou Coreia do Norte?
Abraço
Diogo

7:31 AM  
Blogger josé neves said...

Caro
Diogo,amigo: precisamente. E o ridículo de todo o processo é que os ditos "senhores" acusavam o PM de um "atentado ao Estado de Direito", presisamente por crime contra a liberdade de imprensa, tirado de escutas ilegais cuja ilegalidade, por força do cargo, tinham obrigação de conhecer e respeitar.
Mas a lição a tirar do episódio da Wikileaks é que, sempre no tempo, na diplomacia, na economia, na política ou seja nas relações de interesses entre pessoas, comunidades, povos ou nações, existem duas linguagens diferentes. É como nas empresas que têm duas escritas:uma legal para "pagar o fisco" e outra secreta para "fugir ao fisco".
Os tais "senhores" sabem tudo isso muito bem, fazem é de santinhoa quando convém.

Um abraço dos Gorjões.

8:47 AM  

Post a Comment

<< Home