Wednesday, October 05, 2011

DESISTIR OU NÃO DESISTIR, EIS A QUESTÃO


Cavaco falou agora aos portugueses para que "não desistam nesta fase em que a tentação de desistir pode ser grande" e antes, quando da sua recente entrevista, afirmou que teria sido muito melhor para o país ter pedido ajuda externa com grande e boa antecedência.
O facto é que nunca ninguém o viu ou ouviu informar o país clara e directamente sobre essa sua visão e opinião do pedido antecipado de ajuda externa. A sua tacanhez de alma e habitual falta de coragem fez que tivesse medo de ser claro a propor e a enfrentar os portugueses pela decisão de, imediatamente e sem lutar, atirar a toalha ao chão e submeter os portugueses, sem mais, ao diktat duma qualquer troika.

Este homem sem chama que explica as coisas por banalidades e encara os problemas sempre por soluções de meias tintas, serve-se de tais atributos para, manhosamente, sempre que achar conveniente vir à posteriori dizer "que já tinha dito", "já tinha alertado", "está escrito à muito", etc, e vamos ver o que disse e constatamos que estão lá todas as tintas misturadas num tom pardacento donde não salta à vista qualquer cor nítida. Uma verdadeira arte de saber "ler a sina" pelo método das generalidades para acertar sempre ao de leve em alguma delas.

Com o anterior PM a desistência à primeira dificuldade era benéfica e aconselhável mas agora, com o actual pm, o aconselhável e bom para o país é não desistir. Quando ainda era possível lutar por menores sacrifícios propôs a desistência, agora que tudo caminha de pior em pior a única coisa que tem a propor aos portugueses é que não desistam de sacrificar-se.
Tal estado de espírito de contradição vem de longe e já é famoso desde o caso dos sacrifícios que antes tinham limites e agora podem ir até onde o actual governo quiser; tal como a crise era apenas da responsabilidade do anterior governo e agora é exclusivamente um problema que a Europa nos cria; tal como os "mercados" eram intocáveis e agora ele próprio os belisca e questiona; e tal como a TSU era uma espécie de "deus ex-machina" para resolver a economia do país e agora é o diabo aplica-la.

Ó meu não-presidente, muito melhor era o meu não-presidente ter tido a coragem de se bater ao lado do anterior PM pela não-vinda de uma qualquer troika de fora mandar no país e nos portugueses impondo sacrifícios de arrepiar e provavelmente para nada.
Muito melhor para o país e os portugueses todos (todos?) era que se portasse como um Presidente com a grandeza de alma, a coragem de enfrentar tempestades, a dignidade de se bater patrioticamente por um desígnio, a ousadia de comandar e vencer a batalha pela melhor independência ou menor dependência possível, ter a grandeza dos grandes Homens nos grandes momentos, ser Homem capaz de perder lutando e não de desistir implorando à primeira investida do inimigo.
Muito melhor para o país e os portugueses teria sido que se portasse como um estadista a sério com visão do mundo e de futuro, para se ter apercebido que pior nunca seria ao bater-se pela solução já negociada e concertada com os poderosos e mandantes chefes europeus. Se tivesse sido corajoso, como o então PM o foi, o nosso destino ficava e estaria hoje, provavelmente, muito mais em nossas mãos e menos ao sabor de estranhas troikas.

Um estadista a sério, experiente e arguto, teria imediatamente visto e concluído sem tibiezas que a desistência era a alternativa do desespero e por conseguinte a última a encarar, além de que essa era a que estava sempre à mão para uso pronto. Mas a sua visão tacanha era de desistência e, em vez de ser um comandante-chefe à frente da luta pelo país, preferiu ser o estado-maior e o comandante-chefe na luta pelo derrube do governo legítimo: preferiu cair de joelhos a cair de pé resistindo.
O meu não-presidente tem preferido sempre usar de manhosice e não de argúcia, ou será de sua natureza não possuir faculdades políticas acima do senso comum vulgar, tornando-se um carácter desconfiado que o faz actuar na base da sonsice e manhosice.
É que a argúcia provém da posse e uso de inteligência enquanto a manhosice provém e alimenta-se da ignorância.

Labels:

2 Comments:

Blogger Escritora said...

Belo blog e escritos!


siga-me !


http://monalisashakesperiana.blogspot.com/

9:53 AM  
Blogger Cristiane Mello said...

Se entendi bem o texto: Não desistir !!!

Boa Noite.

http://ss-equilibrium.blogspot.com/

5:08 PM  

Post a Comment

<< Home