Saturday, February 04, 2012

TEM AVONDE!


Vasco Graça Moura é o exemplo modelo do oportunismo intelectual-político. Faz tudo e a toda hora para demonstrar aos pacóvios a sua alta erudição, escreve crónicas politico-provocantes pelos jornais, publica livros de poesia e ficção pelas editoras, dá conferências e apresenta livros de amigos iguais a ele sempre que tem oportunidade, e dedica-se a traduzir alguns clássicos, e tudo isto enquanto é deputado pela Europa ou ocupa um alto cadeirão ofertado. E alguém se lembra de um trabalho que tenha feito em prol dos portugueses e do país como responsável político? Nada, mama da mesa dos portugueses todos e trabalha apenas em nome individual e proveito próprio.
Não é por acaso que um manhoso que se tem e quer ser um intelectual reconhecido, é para isso que se esforça, apoia o provinciano e pacóvio cavaco de forma aguerrida: em terra de cegos quem tem um olho é rei, é a sua receita.

O oportunista vgm que não consegue o reconhecimento do país como intelectual que ambiciona e pelo qual dá o cu e cinco tostões, e apenas com a ajuda do amigo de partido, Balsemão que fez dele um tradutor falado pelo prémio que lhe deu, dá tudo por tudo na tentativa de alcandorar-se a uma notoriedade que não consegue pela via da sua "obra" de intelectual.
Remetido ele e a sua obra ao anonimato, quando quase ninguém já ligava pívia às suas diatribes de velho caquético, eis que surje a oportunidade de mostrar ao país a sua idiota campanha contra o acordo ortográfico.
Ou será porque o acordo foi encontrado no tempo de Sócrates? A mediocridade do auto-convencido leva a ódios de morte contra quem tem a ousadia de pensar pela própria cabeça e não pela cabeça de falsos-sábios vaidosos e oportunistas.

O governo legítimo de Portugal acordou e este governo não o denunciou, devia ter tido a coragem de enfrentar o assunto e dizer claramente o que pensa sobre tal questão em vez de embrulhar-se em contradições irresponsáveis e canhestras como as explicações de meias tintas que deu sobre o caso vgm.
O acordo não obriga ninguém a ter de o usar e o velho caquético vgm pode usar o acordo anterior ou até, e porque não velho casmurro, o acordo do tempo do pai ou do avó, ou dos afonsinos uma vez que defende a imobilidade total da língua. O ultra-conservador pode pessoalmente desprezar toda a evolução da fala e da escrita mas não pode é desprezar a lei da República, tanto mais que ocupa um cargo designado pelo governo.
Podia fazer como eu que nunca aplicarei o acordo por incapacidade de o aplicar, aprendi a escrever há muitos anos de uma forma que agora nunca ousaria alterar um hábito e até um gosto tão antigo e arreigado. Mas lá por isso não embirro com o acordo e deixo que o acordo faça o seu trajecto histórico e as novas gerações da era digitalizada possam beneficiar com adaptações da fala e escrita á sua contemporaneidade.

Contudo a casmurrice deste plumitivo é de outra natureza, ele quer ser ouvido, ele quer ser notado, ele quer ser reconhecido e se não o é por via da sua "obra" poética ou ficcional de que ninguém fala que se fale da fala em sí. E deste modo que se fale de vgm, que os media amigos falem da sua grandeza de opinião a partir da sua grandeza de trabalhador intelectual incomparável. Incomparável, diga-se, de oportunismo.

Tem avonde! Porra, basta de aturar manhosos oportunistas auto-convencidos.
Tem avonde! Porra, basta de aturar putedo ultra-conservador que não admite o futuro nem aos outros.
Tem avonde! Porra, basta de aturar bestas quadradas anti-democráticas que não aceita as decisões e se julga acima da maioria.
Tem avonde! Porra, basta de aturar narcisistas umbiguistas que odeiam tudo que não seja a sua própria pessoa.
Tem avonde! Porra, basta de aturar tanta gente que não presta para fiel de armazém e quer ser primeiro ministro.
Tem avonde! Porra, basta de aturar esta imensididão de talentos parasitários que só sabe andar e viver na gosma.

Labels:

1 Comments:

Blogger António said...

Subscrevo totalmente. Porque pagamos todos nós um ordenado a esse senhor que, em vez de trabalhar como parlamentar, ocupa o tempo em fracas ejaculações de criatividaded?
Plumitivo. Termo mais correcto não se poderia encontrar!...

1:50 AM  

Post a Comment

<< Home