Thursday, February 07, 2013

A VERDADEIRA "FÓRMULA SÓCRATES"

Lembram-se do Marcelo, o troca tudo, lançar a bujarda mentirosa de que fora Sócrates a cortar 50% nos subsídios de Natal a que chamou a "Fórmula Sócrates"? 
E também recentemente o Medina, esse tal tão ignorante e decrépito ultrapassado que não é capaz de fundamentar qualquer sua banal opinião  e, cúmulo da idiotice, nem sabe interpretar os mapas que apresenta, pois essa miséria mental, há tempos e no mesmo local quando a Judite passarinha laranja, avançou a ideia de que o anterior governo havia tido uma maior sensibilidade para a inovação e novas tecnologias respondeu pronto o anacrónico jarreta: - isso não passava de propaganda, fazia lembrar o Goebbels -.
Pois esta semana passada houve mais notícias acerca da verdadeira Fórmula Sócrates e propaganda goebbeliana.
Assim: 
1) O computador "Magalhães" tão repudiado cá dentro pelos medíocres, foi adoptado pela polícia inglesa devido às suas qualidades de robustez e ergonomia.
Toma Pacheco.
2) O acordo promovido pelo anterior governo entre as Universidades Católica e o MIT de Boston para criar um MBA de qualidade europeia e mundial trouxe-nos notícia de que já em 2012, tal aposta tinha dado como resultado a entrada no top 100 mundial dos melhores MBA.
Toma Medina.
3) Pelo Jornal de Economia soubemos que em Janeiro 62% da energia produzida foi proveniente das energias renováveis, água e vento. A hídrica triplicou e a eólica cesceu 82% relativamente a Janeiro de 2011. Nos últimos 6 anos Portugal já poupou, em não importação de energia, 6,3 mil milhões de euros. E isto é uma daquelas áreas em que Portugal apostou no passado e agora está a dar bons resultados.
Toma Pacheco e Medina e Barreto.

4) O mui viúvo anti-socratista "cm" de segunda 04.02.2013, trás uma análise da água nas albufeiras do país na qual inclui o mapa acima reproduzido. Se se reparar, das albufeiras com maior crescimento e armazenamento de água, logo em bacias hidrográficas de maior pluviosidade, estão as do interior alentejano, antigamente constatadas como em avançado estado de desertificação. Estava com um amigo no café a ler o mapa e quando reparámos e analisámos este facto inesperado, de ver o leste alentejano pintado de azul ao nível pluvioso do Minho, o meu amigo soltou logo a sua opinião: - é o efeito Alqueva, não sabias? -.
Realmente a zona azul, correspondente a maior pluviosidade no Alentejo, acompanha integralmente a linha da lagoa do Alqueva e do Guadiana. Depois de produzir a maior reserva de água do país, de produzir energia barata, de produzir rega a milhões de hectares de terra, de proporcionar o maior lago articial europeu para multiplas actividades turisticas e nauticas, será que ainda nos vai proporcionar obtermos um Minho no Alentejo com produção de vinho verde e tudo?
Toma Pacheco e Medina e Barreto e Marcelo e caducos tuti quanti.  

Labels:

0 Comments:

Post a Comment

<< Home