Friday, August 27, 2010

LOBO ANTUNES É PARVO OU...

Lobo Antunes é parvo ou é tão arrogante que pensa que pode vencer a História. Quando o velho pensamento dominante sobre a guerra colonial, aquele dos refugiados em Paris e outros belos refúgios europeus para elites culturais com poder de refúgio em condições, está em perda e declínio em favor do sentido da força de quem deu o sangue para escrever a Historia, o escritor único e inigualável LA (estilo Nabokov), vem desferir sobre os militares envolvidos nessa guerra, umas enormidades blasfemas que depois quer disfarçar com literatura.
António Barreto até já bota discurso de elogio ao combatente, Manuel Alegre foge de ser apodado de desertor como tratador da boca do leão, os cantautores de letras anti-guerra evitam canta-las, quase todo o mundo intelectual que construiu o pensamento dominante de que herói era o fugido à guerra, já pouca coragem têm agora para defender tal tese.
Não podemos calar as atrocidades cometidas de parte a parte mas também não podem os combatentes dessa guerra deixar que a História dela seja mal contada com acrescentos injuriosos inventados. Na guerra participaram em maioria jovens analfabetos das nossas aldeias e lugares mais desconhecidos e atrasados de Portugal, sem a mais pequena possibilidade de escaparem ao serviço militar obrigatório. Se o tentassem fazer arriscavam-se a levar um tiro pelas costas como sucedeu ao Búzio, vizinho e com familiares na minha aldeia.
Milhares desses jovens deram a vida e ficaram enterrados no mato assinalados por algum imbondeiro, tal como aconteceu ao Soldado raso Pires que morreu de um tiro apontado a mim. Estes jovens pagaram um tributo de sangue ao país que era o seu e os enviou, inescapavelmente, e de repente para o centro da guerra sem mais explicações. E com o sangue de milhares de jovens portugueses não se deve nem pode brincar às literaturas de escritor exibicionista.
A História acaba sempre por concordar e reconhecer o sacrifício do sangue, mesmo quando dado por mal empregue ou tenha servido para nada. No tempo arcaico as Erínias não dispensariam a respectiva resposta também sanguínea, e mesmo depois de transformadas em benevolentes jamais condescenderiam com a apologia do anti-herói. E sobretudo relegariam ao desprezo total qualquer atitude de cobardia sobre acto de guerra ou acto intelectual desonesto acerca da guerra, perante a comunidade do povo de pais e mães dos combatentes.

Labels:

Wednesday, August 18, 2010

BOTA D'ELÁSTICO CANELEIRA


ESTE HOMEM APONTA PARA O FUTURO PALÁCIO DA PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DO ALGARVE?
OU PARA UMA CASA EM MASSAMÁ QUE PRETENDE ADQUIRIR?
ESTE HOMEM VIVE ONDE?

Labels: ,

Wednesday, August 11, 2010

GORJÕES DE ESPERANÇAS

Na sexta-feira passada, dia 6, e primeiro dia da tradicional Festa anual dos Gorjões, agora organizada e dirigida pelo Clube Recreativo e Cultural Gorjonense na sua espaçosa e bonita esplanada, este ano melhorada e mais alindada com os recentes trabalhos de melhoramentos, restauração, pinturas e iluminação, esteve presente o nosso Presidente Macário Correia.
Foi convidado, aceitou e esteve presente para comemorar com os gorjonenses o 10º aniversário do Grupo Folclórico Etnográfico Gorjonense, também uma actividade criada, organizada e dirigida pelo CRCG. Até aguentou galhardamente o largo atraso, devido a imprevisto de última hora, na actuação do GFEG e consequente atraso da cerimónia de "partir o bolo" e "brindar com champanhe" o acto comemorativo.

Toda a descrição atrás referida para salientar a inevitável informação solicitada ao Presidente Macário sobre o nosso mais candente problema: as obras de águas e esgotos para os Gorjões.
Sobre o estado em que está este assunto respondeu o Presidente que:

1. Foi feito novo concurso e estão a ser apreciadas as propostas.
2. Prevê que os trabalhos se iniciem até ao fim deste ano.
3. Que os trabalhos estejam concluídos cerca de oito meses após início.
4. Que a estrada será arranjada após conclusão dos trabalhos de águas e saneamento básico.
5. Que, dada a flagrante degradação actual da estrada com troços quase intransitáveis, seriam rapidamente tapados os troços esburacados.

Trinta e seis anos depois de Abril e sobretudo depois da promessa cara a cara e inequívoca do Ex-Presidente Vitorino, da promessa idem idem inequívoca do Ex-Presidente Januário, voltamos a acreditar e ter fé de que, finalmente, será desta vez.
Ao contrário da religião, é costume connosco aqui nos Gorjões, os milagres acontecerem quando já perdemos a esperança até na fé. Esperamos que o actual Presidente nos contrarie e faça o milagre de dar à luz as nossas esperanças.

Labels: ,

Thursday, August 05, 2010

MAGISTRADOS E MAGISTRATURA


Segundo Montesquieu há um terceiro poder: o poder de julgar. "A força de julgar, tão terrível entre os humanos, não estando ligada nem a um certo estado, nem a uma certa profissão, torna-se por assim dizer invisível".
O que parece indicar que o poder judicial, sendo essencialmente o intérprete das leis, deve ter tão pouca iniciativa e personalidade quanto possível. Não é o poder de pessoas, é o poder das leis.
E conclui : "Teme-se a magistratura e não os magistrados".

Compare-se o que Montesquieu propunha em 1748 quando publicou o "Espírito das Leis" e o que acontece actualmente por cá, onde a inversa: " Teme-se os magistrados e não a magistratura" é a realidade flagrante no dia a dia.

Labels: